De copas, de paus, de diamantes ou de espadas, um “ás” é um substantivo!

Toda a gente tem um ódio de estimação. Uns reconhecem-no outros não. Aqui na Oficina há um pequeno ódio de estimação que decidimos combater quase como uma cruzada. Vocês até já devem saber qual é…

De copas, de paus, de diamantes ou de espadas, um ás é um substantivo! Se não quiserem o exemplo das cartas, pode ser do futebol ou do volante, mas por favor, antes que este erro se fossilize ainda mais, lembrem-se que o uso dos acentos agudo e grave faz toda a diferença! Com o acento agudo temos um nome comum, que nos remete para algo ou alguém com qualidades excepcionais, porém, se lhe colocamos um acento grave (o que é mais comum e usual na língua portuguesa) temos uma contração da preposição “a” com o artigo definido feminino plural “as”.

É preciso saber, mas para corrigir este erro é preciso querer!

XI Jornada de Lengua y Cultura Lusófona (Organização da APPEX)

No próximo dia 28 de outubro, a nossa colaboradora Elsa Lopes vai dar um “cheirinho” na “XI Jornada de Língua e Cultura Lusófona”, organizada pela Associação de Professores de Português da Extremadura (APPEX). Se estiverem por Mérida, ou lá quiserem dar um saltinho, esta iniciativa, “Comer e falar é só começar”, tal como todo o programa, promete!

É já no próximo fim-de-semana a atividade “Leiria, terra de música e poesia, onde o Lis se apaixonou pelo Lena”!

A “Oficina da Língua Portuguesa” em Coria (21 e 22 de Abril de 2017)

O melhor que este projecto da “Oficina da Língua Portuguesa” tem é a possibilidade de conhecer pessoas fantásticas! E assim foi, mais uma vez, em Coria no passado fim-de-semana, 21 e 22 de Abril! Apesar de termos tido a possibilidade de rever alguns velhos amigos, pudemos divulgar a língua e a cultura portuguesa (neste caso foi apenas relativo à história, geografia e cultura de Portugal) a novos amigos!

Neste curso o denominador comum não foi somente a língua portuguesa, foi também o seu paladar! E, graças à confiança do CPR de Coria, pudemos viajar juntos pela gastronomia de Portugal, fazer as nossas paragens, saborear alguns petiscos, provar o vinho e adoçar a boca com doces confeccionados pelos participantes.

Da nossa parte, só nos resta agradecer ao CPR de Coria acreditar na qualidade do nosso trabalho e a todos os participantes que, com alegria e dedicação, deram um sabor português a estes dois dias! Um brinde a vós!

Até breve amigos!

(Texto escrito com a grafia prévia ao AO)

1ª Foto de Grupo CPR de Coria 21, 22/IV/2017

2ª Foto de Grupo CPR de Coria 21, 22/IV/2017

Mais fotos na Galeria da nossa página (dá uma espreitadela!)

Porque é que mudamos para o horário de Verão?

  1. De sábado, 25, para domingo os relógios adiantam uma hora.
  2. A ideia de aproveitar melhor as horas de sol foi do americano Benjamin Franklin, em 1784, numa medida para a poupança de velas.
  3. A Alemanha foi o primeiro país a mudar a hora, em 1916, em plena Primeira Guerra Mundial.
  4. Portugal também adoptou o horário de Verão, mas só até Setembro. Desde 1990 termina no último domingo de Outubro.

in revista “Sábado”, 23/III/2017

Relógio de Bolso

(Texto redigido na grafia prévia ao AO por decisão editorial)