Divulgação em espanhol: Presentación de “pedal(e)ar” de Luis Leal ( 12 de junio, MEIAC de Badajoz)

Divulgação em espanhol:

Luis Leal, cronista, poeta y dinamizador cultural eborense radicado en España, presenta su nuevo libro de poesía bilingüe pedal(e)ar el día 12 de junio, a las 20:30, en el MEIAC de Badajoz. El acto, incluido en las celebraciones del Día de Portugal, contará con la presentación del profesor, escritor y traductor Antonio Sáez Delgado.

Previamente, a las 20:00, se inaugurará en el MEIAC la exposición de grabados de la reconocida pintora portuguesa Vieira da Silva, inspirados en poemas del poeta francés René Char, en cuya traducción Luis Leal ha colaborado.

Presentación de “pedal(e)ar” de Luis Leal (12 de junio, MEIAC)

Os poemas de Moita Macedo traduzidos para espanhol

“Moita Macedo” por Hugo Beja

Encuadrado dentro de las tendencias informalistas que eran hegemónicas a mediados de los años 70, el trabajo de Moita Macedo tuvo como referentes, entre otros, a Almada Negreiros y a Arturo Bual. Igual que su obra como pintor, su poesía son auténticos cuadros escritos en versos.

“Pintei versos, escrevi quadros.” – Moita Macedo

Descarregue grátis: “Moita Macedo – Poemas traducidos al español”

Apresentação do livro “pedal(e)ar” no MEIAC de Badajoz (12/05/2018)

Apresentação do livro “pedal(e)ar” de Luis Leal no próximo dia 12 de junho, às 20:30, no “Museo Extremeño e Iberoamericano de Arte Contemporáneo” de Badajoz. Evento apresentado pelo professor, escritor e tradutor Antonio Sáez Delgado, a par da inauguração da exposição das gravuras de Vieira da Silva, inspiradas pelos poemas do autor francês René Char.

Esta apresentação conta com a divulgação institucional do “Gabinete de Iniciativas Transfronterizas” e com o apoio do MEIAC de Badajoz, aos quais, desde já, o projeto da “Oficina da Língua Portuguesa” manifesta o seu agradecimento.

Apresentação de “pedal(e)ar” no MEIAC de Badajoz

“Tão perto e tão longe” (entrevista à professora Concha López Jambrina)

Uma grande amiga da “Oficina”, divulga a língua e cultura da lusofonia na comunidade autónoma espanhola de Castela e Leão com toda a elegância e dinamismo que a caracterizam. Eis uma excelente entrevista a Concha López Jambrina.

Concha López Jambrina – Professora de Português

“O Labirinto da Saudade” – Uma viagem única pela mente de um dos mais brilhantes intelectuais de sempre da língua portuguesa

Tentar “dissecar” saudade sem entrar na mente brilhante de Eduardo Lourenço é, simplesmente, impossível… Obrigatório este “O Labirinto da Saudade” de Miguel Gonçalves.

Sinopse:

Miguel Gonçalves Mendes (“José e Pilar”) adapta ao cinema uma das obras mais lúcidas da cultura portuguesa – “O Labirinto da Saudade” de Eduardo Lourenço – numa viagem única pelo interior de uma mente brilhante. Aos 94 anos, o escritor e filósofo Eduardo Lourenço projeta pelos espaços da sua memória as perguntas que até hoje nele perduram. Que traumas nos definiram enquanto povo? Quem somos? O que fizemos? Que atrocidades cometemos? Quais os caminhos que podemos seguir? Estas questões são o ponto de partida para “O Labirinto da Saudade”, um filme sobre uma “nação condenada desde a sua origem a esgotar-se em sonhos maiores do que ela própria”, mas também a celebração da vida e obra de um dos maiores autores da cultura Portuguesa. Narrado e protagonizado pelo próprio Eduardo Lourenço, o documentário percorre os corredores da sua memória e da história de Portugal.

Os alunos de português duplicam na comunidade autónoma da Extremadura

Calhou ao nosso Adolfo Rodríguez Fernández, colaborador da “Oficina”, falar sobre o assunto, mas o mérito deste aumento deve-se a todos os que, todos os dias, divulgam e promovem a língua portuguesa na Extremadura… há já várias gerações! Parabéns a todos! A “Oficina” cá está para apoiar!

Os alunos de português duplicam na região