Revista “Devir” (Editora Licorne)

A Oficina pode, de vez em quando, estar desarrumada, porém nunca perde os cantos à casa. Sabemos muito bem a estante especial onde guardamos os cinco números da “Devir – Revista Ibero-Americana de Cultura”, essa revista de excelência dirigida por Ruy Ventura e Nuno Matos Duarte, publicada pela Editora Licorne.
Enquanto aguardamos pelo sexto número, aproveitamos para reler estas cinco edições que o antecedem.

“O Labirinto da Saudade” – Uma viagem única pela mente de um dos mais brilhantes intelectuais de sempre da língua portuguesa

Tentar “dissecar” saudade sem entrar na mente brilhante de Eduardo Lourenço é, simplesmente, impossível… Obrigatório este “O Labirinto da Saudade” de Miguel Gonçalves.

Sinopse:

Miguel Gonçalves Mendes (“José e Pilar”) adapta ao cinema uma das obras mais lúcidas da cultura portuguesa – “O Labirinto da Saudade” de Eduardo Lourenço – numa viagem única pelo interior de uma mente brilhante. Aos 94 anos, o escritor e filósofo Eduardo Lourenço projeta pelos espaços da sua memória as perguntas que até hoje nele perduram. Que traumas nos definiram enquanto povo? Quem somos? O que fizemos? Que atrocidades cometemos? Quais os caminhos que podemos seguir? Estas questões são o ponto de partida para “O Labirinto da Saudade”, um filme sobre uma “nação condenada desde a sua origem a esgotar-se em sonhos maiores do que ela própria”, mas também a celebração da vida e obra de um dos maiores autores da cultura Portuguesa. Narrado e protagonizado pelo próprio Eduardo Lourenço, o documentário percorre os corredores da sua memória e da história de Portugal.

14º Terras sem Sombra, Festival do Baixo Alentejo (Elvas, 19 e 20 de Maio)

José António Falcão, historiador de arte e diretor-geral do “Festival Terras sem Sombra”, a sua equipa e todos os parceiros desta iniciativa, prendam o entorno raiano da cidade de Elvas com este belíssimo programa. 19 e 20 de maio. A não perder!

É já no próximo fim-de-semana a atividade “Leiria, terra de música e poesia, onde o Lis se apaixonou pelo Lena”!

A “Oficina da Língua Portuguesa” em Coria (21 e 22 de Abril de 2017)

O melhor que este projecto da “Oficina da Língua Portuguesa” tem é a possibilidade de conhecer pessoas fantásticas! E assim foi, mais uma vez, em Coria no passado fim-de-semana, 21 e 22 de Abril! Apesar de termos tido a possibilidade de rever alguns velhos amigos, pudemos divulgar a língua e a cultura portuguesa (neste caso foi apenas relativo à história, geografia e cultura de Portugal) a novos amigos!

Neste curso o denominador comum não foi somente a língua portuguesa, foi também o seu paladar! E, graças à confiança do CPR de Coria, pudemos viajar juntos pela gastronomia de Portugal, fazer as nossas paragens, saborear alguns petiscos, provar o vinho e adoçar a boca com doces confeccionados pelos participantes.

Da nossa parte, só nos resta agradecer ao CPR de Coria acreditar na qualidade do nosso trabalho e a todos os participantes que, com alegria e dedicação, deram um sabor português a estes dois dias! Um brinde a vós!

Até breve amigos!

(Texto escrito com a grafia prévia ao AO)

1ª Foto de Grupo CPR de Coria 21, 22/IV/2017

2ª Foto de Grupo CPR de Coria 21, 22/IV/2017

Mais fotos na Galeria da nossa página (dá uma espreitadela!)

“Pelos Caminhos de Portugal” – Mário Gil

Na “Oficina da Língua Portuguesa” qualquer recurso, desde que seja honesto e útil para aprender português, pode fazer parte do nosso arsenal pedagógico.

É o caso do seguinte videoclip (disponível no “youtube”), de uma famosíssima canção do Mário Gil sobre a bela geografia de Portugal. Trata-se dum cantor muito conhecido no âmbito da música ligeira portuguesa, um género musical, por vezes, algo desprezado pelas elites culturais. Porém, nós aqui na “Oficina” tiramos-lhe o chapéu e atribuímos-lhe o estatuto de uma das melhores canções para conhecer e viajar “Pelos Caminhos de Portugal”. Fica, ou não, no ouvido?